(Dysdercus spp)
(Hemiptera: Pyrrhocoridae)

Adulto – Corpo eliptico, alado, 10 mm a 15 mm de comprimento, 3 mm a 5 mm de largura. Asas apresentam tonalidade amarela, laranja e vermelha ou mesmo castanho-claro a escuro. Os insetos mostram tres linhas brancas sob o torax e na base das pernas, apresentando tambem um colar branco na parte anterior do torax.

Ovos – Inicialmente sao brancos, tornando-se alaranjados antes da eclosao.

Ninfas – Apteras e de coloracao geral avermelhada.

Biologia – Os ovos sao depositados em fendas no solo, entre gravetos, ou ao lado do coleto das plantas. O inseto se reproduz o ano todo em hospedeiros alternativos como as malvaceas, solanaceas e outras diferentes plantas silvestres. Esses percevejos apresentam grande capacidade reprodutiva, o acasalamento e prolongado, permanecendo os adultos unidos pelas partes extremas do abdomen. Condicoes de frequente umidade e nebulosidade favorecem o desenvolvimento do inseto.

Danos – Os percevejos alimentam-se pela succao de seiva em botoes florais, flores, macas e partes tenras do caule. Os botoes e macas pequenas, quando picados, caem ao solo. As macas maiores crescem defeituosas, as fibras ficam manchadas, com intumescencias na parte interna da casca, e geralmente apodrecem. No final do ciclo da cultura, os adultos e as ninfas picam as sementes nos capulhos, depreciando-as, e mancham as fibras com suas dejecoes, tornando-as amareladas.

Dysdercus ruficollis

Adulto – Corpo eliptico, alado, 10 mm a 15 mm de comprimento, 3 mm a 5 mm de largura. Asas apresentam tonalidade amarela, laranja e vermelha ou mesmo castanho-claro a escuro. Os insetos mostram tres linhas brancas sob o torax e na base das pernas, apresentando tambem um colar branco na parte anterior do torax.

Ovos – Inicialmente sao brancos, tornando-se alaranjados antes da eclosao.

Ninfas – Apteras e de coloracao geral avermelhada.

Biologia – Os ovos sao depositados em fendas no solo, entre gravetos, ou ao lado do coleto das plantas. O inseto se reproduz o ano todo em hospedeiros alternativos como as malvaceas, solanaceas e outras diferentes plantas silvestres. Esses percevejos apresentam grande capacidade reprodutiva, o acasalamento e prolongado, permanecendo os adultos unidos pelas partes extremas do abdomen. Condicoes de frequente umidade e nebulosidade favorecem o desenvolvimento do inseto.

Danos – Os percevejos alimentam-se pela succao de seiva em botoes florais, flores, macas e partes tenras do caule. Os botoes e macas pequenas, quando picados, caem ao solo. As macas maiores crescem defeituosas, as fibras ficam manchadas, com intumescencias na parte interna da casca, e geralmente apodrecem. No final do ciclo da cultura, os adultos e as ninfas picam as sementes nos capulhos, depreciando-as, e mancham as fibras com suas dejecoes, rnando-as amareladas.